01/12/2009

Zé Luiz Mazziotti

Postagem autorizada por Zé Luiz Mazziotti
Agradeço a colaboração do amigo Nelsinho Maralle e da amiga Patrícia Pinheiro e Prado
Théâtre de l'Oprimée foto de Eric Marcel

Zé Luiz Mazziotti nasceu em Rio Claro - SP
*
Começa sua carreira em 1966, cantando no grupo vocal "Canto4", com a música "São São Paulo meu amor", de Tomzé, que ganha o primeiro prêmio do Festival da TV Record de São Paulo. Aluno de Vera Brasil, que lhe abre as portas da noite paulista, ZÉ LUIZ MAZZIOTTI começa sua carreira solo no "Canto Terzo", ao lado de Elodi - violonista e compositora - mostrando o melhor da MPB e fazendo a primeira parte do show de Johnny Alf. A partir daí, trabalha no Jogral, Igrejinha, Casa Forte, Flag e em todas as casas onde se fazia a "boa música popular dos anos 70". Em 1974, lança a música "Até quem sabe", composição de João Donato e Lysias Ênio, com arranjo de César Camargo Mariano.


Em 1976 é convidado por Ivan Lins para interpretar a música "Dona Benta" da série "O Sítio do Pica-pau Amarelo" da TV Globo e também para fazer parte da equipe da Zurana, produtora de jingles, que conta com nomes como o próprio Ivan Lins, Djavan, Marcos e Paulo Sérgio Valle, Tavito, Eduardo Souto Neto entre outros. 


Instalado definitivamente no Rio de Janeiro, participa do "Projeto Pixinguinha" apresentando-se em várias cidades e capitais do Brasil, ao lado de nomes como Elizeth Cardoso, Ângela Maria, Zezé Gonzaga, Miltinho, Jamelão e Silvio César. Apresenta-se também na Sala Funarte, ao lado de Alaíde Costa, Antônio Adolfo e Luiz Eça 
No vídeo abaixo Elizeth e Zé Luiz cantam "Meu Bem Querer" de Djavan
*
Em 1979 grava seu primeiro Lp pela gravadora Continental, produzido por Cesare Benvenuti e com arranjos de Dori Caymmi e Gilson Peranzzetta e participação especial de Nana Caymmi.
*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*
Em 1981 grava, com seu selo independente o segundo Lp chamado "Sinais". Com este trabalho, ganha o prêmio "Chiquinha Gonzaga", como uma das dez produções mais bem cuidadas do ano.
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*

*
Em 1982 é convidado por Gal Costa para gravar junto com ela uma música de Vítor Ramil "Estrela, Estrela", faixa do Lp Fantasia.

*
Em 1984 grava seu terceiro LP, pela Gravadora Pointer, TENDO Nana Caymmi na produção musical.
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
Michel Legrande, Francesca e za Luiz
Em 1985 produz o Lp de Pedro Paulo Castro Neves e Michel Legrand, com arranjos do próprio Legrand. Neste mesmo ano, vai para a Europa divulgar seu disco e escolhe a França para fixar residência. Instalado em Paris, apresenta-se em várias casas noturnas onde, visto por organizadores de festivais de jazz, é logo convidado a participar do "Printemps de Bourges" e do "Festival de Jazz de Nice", entre outros, ao lado de Miles Davis, George Benson, Djavan, Gilberto Gil e Count Basie Orquestra. Numa de suas vindas ao Brasil, em 1992 participa do "Novo Festival da MPB" da TV Record, onde ganha o prêmio de melhor intérprete, em 1993 do show "Quando o amor acontece", no SESC Pompéia, ao lado de Ana Lúcia e Márcia e, em 1994 resolve voltar definitivamente para nosso país, pois sua vontade é de cantar no Brasil para os brasileiros. Em 1995 ele produz o disco “Iluminuras” para a gravadora Velas e “Cauby canta Sinatra” para a Som Livre, e lança seu novo disco “JOSÉ LUIZ MAZZIOTTI” pelo selo “PERFIL”, produzido por Leni Andrade, com canções de Chico Buarque, Tom Jobim, Paulinho da Viola, Tito Madi, Rosa Passos, Aldir Blanc entre outros e encerra o ano participando do show “Feliz Bossa Nova” ao lado de Leny Andrade, Roberto Menescal, Wanda Sá e Miéle. Em 1996 viaja com o show de lançamento de seu disco e faz diversas participações em discos tais como o Songbook de Tom Jobim, Songbook de Noel Rosa, no novo disco de Gilson Peranzzetta entre outros. 

Eduardo Conde, Zé Luiz e Adriana Lessa
Em 1997 produz o disco de Eduardo Conde, com obras somente de Sueli Costa e participa do show “Stravaganza”, dirigido por Abelardo Figueiredo ao lado de Célia e Eduardo Conde Em 1998 estréia o show “AME” ao lado de Célia. Fazem o show durante três meses no Espaço Vinícius de Moraes, bar anexo ao Tom Brasil, no Teatro São Pedro durante três semanas, inauguraram o espaço para shows no Bar Vou Vivendo, e voltam para o Teatro São Pedro até dezembro. Em 1999 participa do show “Aldir Blanc, um cara bacana”, ao lado de Cláudio Tovar, Lucinha Lins, Cláudio Lins entre outros, e a partir de outubro se apresenta todos os fins-de-semana no Passatempo ao lado de Célia. Em 2001 participa como convidado do cd do cantor Lucho Gatica


Ainda em 2001 produz o disco de Lucinha Lins sobre a obra de Sueli Costa, faz shows com Rosa Passos, Fátima Guedes, e se apresenta na Venezuela e Costa Rica. Em 2002 faz shows ao lado de Fátima Guedes com a Orquestra de Câmara de Tatuí no Auditório Cláudio Santoro em Campos de Jordão, se apresenta no Rio de Janeiro num espetáculo de voz e piano com o pianista e arranjador Gilson Peranzzetta, participa de shows em Londrina com Leny Andrade, Roberto Menescal, Fátima Guedes, Wanda Sá, Lucinha Lins, Rosa Passos, Claudia Telles e João Donato. Em 2003 se apresenta com Fátima Guedes no Teatro Paiol de Curitiba, com Paulinho da Viola, Leila Pinheiro e Leny Andrade no Passatempo, em São Paulo.
*

Zé Luiz 1967
*

Em 2004 lança o disco que é dedicado à obra de Chico Buarque, “ZÉ LUIZ MAZZIOTTI CANTA CHICO BUARQUE, com a participação do próprio na música “CADÊ VOCÊ”. Dono de uma voz excepcional, de timbre grave, quente, melodiosa e apaixonada, perfeita para o excelente repertório, em que se misturam suas composições e o melhor da música popular brasileira de todos os tempos. ZÉ LUIZ MAZZIOTTI é o cantor preferido dos músicos da nossa melhor MPB.

*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*

Entrevista de Zé Luiz Mazziotti na FM em Rio Verde 14/07/2009
*
Eliseth, Silvio Cesar e Zé Luiz
*
Em 1983, Zezé Gonzaga, Zé Luiz e Alaíde Costa pela Funarte gravaram esse disco só com músicas de Sidney Miller. Além dos três o disco conta com a voz do próprio Sidney Miller e da musa da Bossa Nova, a inesquecível Nara Leão
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*

Zé Luiz e Francesca não Mistura5
*
Zé Luiz no programa Sr Brasil de Rolando Boldrin na TV Cultura
*
Show Sesc Pompéia, Carlos Navas, Eduardo Dusek, Marcos Sacramento e Zé Luiz
*
Em 2007 Zé Luiz participa do disco do O Tao do Trio, Grupo de Curitiba fundado em 1994, formado por Cristina Lemos, Helena Bel e Suzie Franco. Música "Amor Proibido".

*
*
Zé Luiz e Paulinho da Viola
*
Em 2000 Zé Luiz e Célia GRAVAM o disco "Pra Fugir da Saudade", com músicas de Paulinho da Viola.
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
Marcus Moura, Marisa Gata Mansa, Leny Andrade, Zé Luiz e Rita de Cássia
*
De Mosar Terra, gravada em Paris em 1990
piano Mosar Terra
Baixo Kzan Gama
Bateria Luiz Augusto Cavani
*
Gravação inédita
piano Mosar Terra
Baixo Kzan Gama
Bateria Nenê
Mas OBS: O som é médio, vale a pena
*
Gravação de 2008 com Alaíde Costa num CD em homenagem ao Cartola
*
Esta gravação era pra fazer parte de um compacto simples, em 1973 quando Zé Luiz gravou "Até quem sabe".
Música Gilson de Souza eo arranjo é do Cesar Camargo Mariano
*
Zé Luiz e Fátima cantram essa música em Londrina, acho que foi 2004 num show com Rosa Passos, Menescal, Wanda Sá, Lucinha Lins e João Donato.
*

Django Reinhardt, falecido em 1953, foi um grande guitarrista cigano. Tinha apenas 3 dedos na mão esquerda. Ele é referência para todos os guitarristas mesmo de hoje. O filho dele, o também falecido, Babic Reinhardt, fez uma música em sua homenagem, e como gostava muito do Brasil fez uma letra em portugues e me chamou para cantar. Foi uma grande honra pra mim. (Zé Luiz)
*
Zé Luiz, Rosi Campos, Mônica Salmaso e Sérgio Bizetti
*
Recebi da amiga Patrícia

*
*
Músicas de Sueli Costa - Zé Luiz ao vivo Supremo











Mais um pouco de Zé Luiz







































Poderia terminar essa página aqui, feliz por poder postar em meu blog um artista do quilate de Zé Luiz, porém não resisti à tentação de fechar com chave de ouro. Zé Luiz Mazziotti e a saudosa Zezé Gonzaga, em um show juntos, é um registro impossível de deixar de lado. Poderia postar as músicas individualmente, mas resolvi unificar, pois é digno de ser ouvido sem nenhuma Interrupção. São sessenta e oito minutos de áudio que alegram qualquer ouvido. Infelizmente, em 24 de julho de 2008, com oitenta e um anos de idade, Zezé partiu para outra dimensão, mas felizmente ainda podemos ouvi-la. Espero que Zé Luiz Não se Zangue por eu terminar essa página falando dessa grande artista, não em tom de homenagem, pois penso que só homenagem nos toca quando recebemos em vida, mas em tom de saudade.
*
Zé Luiz Mazziotti e Zezé Gonzaga
Espetáculo realizado na Funarte "Sala Sidney Miller" em 16 de setembro de 2001.
Zezé Gonzaga (voz)
Zé Luiz Mazziotti (voz e violão)
Músicas
- Nós dois (Zé Luiz Mazziotti)
-Rama de nuvens (Danilo Caymmi / Hermínio Bello de Carvalho)
- Todo Sentimento (Cristóvão Bastos / Chico Buarque)
- 50 anos (Cristóvão Bastos / Aldir Blanc)
- Quem sou eu (Johnny Alf)
- Olha (Roberto Carlos / Erasmo Carlos)
- A você (Ataulfo Alves)
- Acontece (Cartola)
- Amor ao ofício (Zé Luiz Mazziotti / Sérgio Natureza)
- Intervalo
- Cantoria (Paulinho da Viola / Hermínio Bello de Carvalho)
- Doce de Coco (Jacob do Bandolim / Hermínio Bello de Carvalho)
- Cadê a Razão (Paulinho da Viola)
-Dança da solidão (Paulinho da Viola)
- Linda flor (Ai Ioiô) (Henrique Vogeler / Luiz Peixoto / Marques Porto)
- Cobras e Lagartos (Sueli Costa / Hermínio Bello de Carvalho)
- Alvorada (Cartola / Carlos Cachaça / Hermínio Bello de Carvalho)
- Fim de Festa (Cau Pimentel)
- Prelúdio da solidão (Heitor Villa-Lobos/Hermínio Bello de Carvalho)
- Estrada do Sertão (João Pernambuco / Hermínio Bello de Carvalho)

Maria José Gonzaga (Zezé Gonzaga)

9 comentários:

Mazziotti disse...

Meu querido "Dindo"
Que trabalho lindo vc fêz.
Muito obrigado pelo carinho !!!
Agora sim, tenho como mostrar minha carreira.
Valeu mesmo
um grande abraço

Zé Luiz Mazziotti

Euterpe disse...

Olá Dindo,
Parabéns pelo lindo trabalho em seu blog, em especial, pela página de Zé Luiz Mazziotti, que tem tanto a nos oferecer através de seu talento e da pessoa, bonita generosa que é...uma carreira brilhante!
Um beijo e sucesso!

Patrícia Pinheiro e Prado

Mazziotti disse...

Dindo
Você me fez chorar com a inclusão da Zezé fechando com chave de ouro esse trabalho lindo que fez sobre mim. Voce nem imagina o que ela foi e é uma pessoa especial na minha vida.
Obrigado pela tua sensibilidade!!
abração

Nilson Lima disse...

Adorei esta homenagem, o Zé Luiz merece, que cantor e compositor maravilhoso, me emociono todas as vezes que ouço seus CD,s. Grande Abraço e beijo pra você Zé Luiz.

Nilson Lima disse...

Esqueci de parabenizar o Dindo, pelo trabalho e homenagem ao cantor e compositor Zé Luiz Mazziotti.
Grande Abraço, são pessoas assim que deveriam esta a frente das radios e Tvs de todo o Brasil.
Temos grandes artistas no País.

Euterpe disse...

Concordo com Nilson. Você está de parabéns, Dindo...lindo trabalho!
Variado e de qualidade, um cantinho especial :)
beijo

Nelsinho Moralle disse...

Falar de Zé Luiz Mazziotti é falar da realidade cultural brasileira, pois além de um talento incomensurável é um ser humano de índole ilibada.
Fico eternamente grato a você Dindo ter se lembrado de minha humilde contribuição para a conclusão da pagina do Zé Luiz e saiba que é nossa obrigação eternizar a boa musica brasileira.
Um grande abraço
Nelsinho Moralle

Bisa disse...

Dindo.... agradeço muitíssimo por me dar a oportunidade de, finalmente, conseguir ouvir quase toda a obra do Ze Luiz Mazziotti. Como você e todo mundo deve saber, santo de casa não faz milagre, então nós da familia, muitas vezes tinhamos vontade de ouvi-lo, mas a vida nem sempre nos permitia. Quanta coisa linda ouvi hoje. Que êle é uma pessoa maravilhosa, impar, isto eu sempre soube.
Agradeço profundamente este lindo presente. Abração
Bisa Mazziotti Perusi

Serli Piassarollo disse...

Sou uma fã do Zé Luiz Mazziotti, conhecia muitos trabalhos dele, por gostar muito de musica, logo a seguir, tenho um irmão que tb.é musico e amigo do Zé, fiquei sabendo dessa amizade, e ai passei a procurar mais coisas sobre ele, mas convenhamos eu pensei que sabia tudo, nem eu tinha noção, de tantos trabalhos que ele realizou, bem merecida essa homenagem, digna de se guardar com muito carinho. Hoje tenho uma amizade virtual com ele, e fiquei conhecendo um pouquinho só da pessoa dele, e sou uma profunda admiradora dele, do seu carater, pessoa gentil e educado, meus parabéns por essa obra tão bonita, aqui para quem curte ele, temos como nos deliciar com esse vasto repertório. Abraços