27/11/2009

Carolina Rimoli

Postagem autorizada por Carolina Rimoli
De mãe brasileira e pai italiano, Anna Carolina Rimoli Nogueira Marques, nasceu em Caracas, Venezuela devido ao trabalho de seu pai naquele país. Com apenas 45 dias partiram para o Brasil o país que adota e em verdade se torna o seu de alma e coração.
Com a idade de sete anos começa a tocar piano instrumento do seu início e isto durante cinco anos. Tocou também flauta na escola Ateneu Campinense chegando a ir à Televisão no programa TV Cultura. Mais tarde começa a cantar no coral da “Orquestra Sinfônica de Campinas” como “contralto legítimo”, sob a direção do Maestro Benito Juarez que devido á sua voz a convida a integrar simultaneamente “o Madrigal” um grupo reduzido do mesmo coral, ao mesmo tempo em que freqüentava a Universidade PUCCAMP da mesma cidade, no curso de Relações Públicas.

Após a universidade começa a sua vida profissional no banco cedo chegando a subgerente e onde permaneceu durante 10 anos, vai viver na cidade de Santos Estado de S. Paulo onde simultaneamente começa a sua vida musical como cantora, primeiro em Duos, Trios, em Bandas e mais tarde a Solo.
É membro da Ordem dos Músicos do Brasil desde 1995.
Durante 15 anos desenvolveu um grande repertório em várias línguas sobretudo em espanhol, italiano e inglês, mas são os seus estilos a Bossa Nova, o Samba e o MPB. Tem como influências e repor tório: Tom Jobim, Vinicius de Morais, Elis Regina, Alcione, Djavan, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Rita Lee, Cássia Eller, Maria Betânia e Ana Carolina, entre outros.

Fez vários trabalhos em estúdio: musicais, institucionais, voz off, publicidades, jingles, etc. e em 1997 termina o trabalho da maqueta do seu primeiro CD “MEUS SONHOS”, com originais do seu amigo e compositor Aldo Souza .
Cantou em clubes, festas para Prefeituras, festas da Maçonaria, dos Lions, dos Rotary Internacional, da Petrobrás, da G&E, em várias Associações, em Carnavais, e grandes eventos como o da entrega da Taça dos Campeões do Brasil 2002 ao SANTOS FUTEBOL CLUBE.
Neste momento e com este último concerto atingiu os grandes palcos, com espetáculo com mais de 12.000 pessoas.
Neste período conhece o que é hoje o seu marido, parte casar-se em Portugal e decide parar com os trabalhos de preparação da tournée no Brasil bem como outras apresentações.
Carolina Rimoli acaba por não assinar nada no Brasil e começa a procurar um agente/produtor na Europa.
Já em Portugal, começa a participar em acontecimentos culturais, para Câmaras Municipais, para Associações e representando o Brasil em outros. Cantou já três vezes no “Grande Cassino Figueira da Foz” onde foi feito um CD ao vivo.

Foi descoberta pelo grande compositor brasileiro Vicente Viola parceiro de: Ana Terra Caymmi, Valter Queirós, Cacau Leal, Alé Menezes, Paulo Delfino e Luciano Delarght, entre outros e convidando-a a gravar um CD com as suas composições, se encontrando em processo de arranjos no Brasil sob a responsabilidade do Maestro Tony Marchall. Remy Salazar é outro compositor que se junta este a projeto. Chamam-na de “Vozeirão”, chegando mesmo a dizer que neste momento há apenas duas vozes como a dela no Brasil.
Na Bélgica foi convidada pela cultura da cidade Ant-werpen a representar o Brasil no Festival Latino-americano “Parati Paratodos”.
Convidada pelo Maestro brasileiro Osman Martins, a cantar ao Sazzn' Jazz em Bruxelas com o “Samba da Candeia”.
Do seu amigo e compositor Aldo Souza registrou no início do ano 2009 o tema “A Fome” no Dynamic Store Estúdios em Lisboa que está a rodar entre os primeiros lugares nas rádios no Brasil. Este tema vai fazer parte de seu outro álbum.
Participou no 4º Festival da Canção Latino-americana “CANTA” 2009 em Bruxelas, onde recebeu o 3.o Pré-mio com a canção “Instante Mágico” composto em parceria com o seu amigo e compositor Aldo Souza.
Acaba de receber a proposta, que muito a sensibiliza e honra, do seu amigo, cantor e produtor Nelson Moralle de produzir o seu novo trabalho no Brasil, ainda este ano, após faça um concerto em Paris e receber um prêmio em Lisboa no mês de Janeiro 2010.














*
*


*

Nenhum comentário: